Você sabia que possuímos alguns hormônios responsáveis pela manutenção do bem-estar e felicidade? São a serotonina, endorfina, dopamina e ocitocina. Sentir um cheiro bom, praticar atividade física, estar com quem se ama, assistir um bom filme, comer uma boa comida, são apenas algumas ações que geram uma cascata de estímulos sensoriais e nos fazem mais felizes. Dentre estes hormônios, a serotonina desempenha um importante papel no Sistema Nervoso. Este artigo eu quero lhe convidar a conhecer um pouco mais sobre o hormônio da felicidade.

Qual é o papel da serotonina nas funções biológicas

A serotonina é produzida em uma região cerebral chamada núcleo da rafe e lançada em todo cérebro. Ela é subproduto de um aminoácido chamado Triptofano. Este aminoácido não é sintetizado no nosso organismo, então é necessário ser adquirido através da alimentação.

A serotonina age como um neurotransmissor, conduzindo impulsos nervosos de um neurônio a outro. Tem efeito modulador geral da atividade psíquica, influenciando em quase todas as funções cerebrais. As principais são:

  • Regulação do humor (os medicamentos antidepressivos aumentam os níveis de serotonina no cérebro);
  • Início do sono (precursor da melatonina);
  • Atividade sexual;
  • Regula o apetite;
  • Estimulo dos batimentos cardíacos;
  • Controle da temperatura corporal;
  • Sensibilidade à dor;
  • Funções cognitivas.

As baixas concentrações de serotonina no cérebro estão relacionadas a alterações de comportamento e humor, ansiedade, agressividade, depressão, sono, fadiga e saciedade. Dai a explicação por ser chamado de hormônio da felicidade. Níveis baixos podem ser observados na Síndome de Down e doença de Parkinson.

As principais doenças associadas a elevação na concentração de serotonina são os tumores, como o tumor carcinoide. Um aumento discreto pode ser visto na síndrome de dumping, obstrução intestinal aguda, fibrose cística, infarto agudo do miocárdio.

Com quantidades normais de serotonina, a saciedade é facilmente atingida e você consegue ter maior controle sobre a ingestão de açúcares. Mais de 35 anos de pesquisas sugerem que a serotonina desempenha um importante papel na saciedade.

Como eu sei que meus níveis de hormônio da felicidade estão normais?

A dosagem de serotonina é feita através do sangue ou urina. Independente do material, é necessário seguir algumas orientações para a realização da coleta:

  • O paciente deve permanecer 24 horas sem ingerir abacate, ameixa, banana, berinjela, chocolate, frutos secos, mexilhões, nozes, pickles, tomate.
  • A critério médico, o paciente deverá permanecer 7 dias sem ingerir os seguintes medicamentos: Paracetamol, Guafenesin, Imipramina, Inibidores da MAO, Lítio, Metildopa, Morfina, Naproxeno, Reserpina.

Na dosagem de serotonina no sangue, é obrigatório jejum de 8 horas. Já a dosagem na urina é feita em amostra de urina 24 horas. O paciente deve evitar esforço físico durante a coleta e manter sua rotina diária. As mulheres não devem realizar a coleta de urina no período menstrual.

Existem fontes naturais de Serotonina

Como a serotonina é produzida através do aminoácido triptofano, alguns alimentos devem ser inseridos na nossa dieta: banana, abacaxi, kiwi, aveia, leguminosas (lentilha, feijão), linhaça, quinoa, castanhas, semente de abóbora, carnes magras, peixes (atum e salmão), chocolate amargo, leite e derivados. Outra alternativa eficaz para aumentar o hormônio é a exposição ao sol. Essa prática é utilizada para tratar casos de depressão sazonal (relacionadas a épocas mais frias do ano, quando faz frio e os dias são curtos e cinzentos), também se provou eficaz em outros tipos de depressão.

Podemos notar que a serotonina desempenha funções fundamentais no nosso organismo. Níveis baixos podem causar um aumento da fome, resultando em aumento de peso, aumento na ingestão alimentar, principalmente de carboidratos. Assim temos diversas consequências metabólicas, como aumento nos níveis de colesterol e glicose no sangue. Além disso, baixos níveis estão relacionados à quadros de depressão, ansiedade e transtornos alimentares, que vão desde compulsão alimentar a anorexia. Ter essa substância em equilíbrio é fundamental para uma vida feliz e bem disposta.

Gostou?

Curta e comente… 🙂

Referências

YOUNG, S., N. How to increase serotonin in the human brain without drugs. J Psychiatry Neurosci. 2007. Nov; 32(6): 394–399.

KOIVUMAA-HONKANEN, H., et al. Life satisfaction and depression in a 15-year follow-up of healthy adults. Soc Psychiatry Psychiatr Epidemiol 39994–999. 2004. https://doi.org/10.1007/s00127-004-0833-6

FEIJO, F. M., et. al. Serotonina e controle hipotalâmico da fome: uma revisão. Rev Assoc Med Bras. 2011; 57(1):74-77

Post Relacionados

Deixar comentário.

Share This