Alguém já deve ter lhe dito que vitamina, em especial a vitamina D “é bom para” isso e aquilo. Em tempos de pandemia, usar vitamina D está definitivamente, na moda. Há pessoas indicando o uso de altas dosagens de vitamina D sem qualquer critério ou conhecimento técnico sobre o assunto. Assim como qualquer outro remédio, é preciso tomar alguns cuidados e ter um mínimo de conhecimento para não cair em conto de fadas. A vitamina D não é um vilão, mas também não é a mocinha da história.

Primeiramente, a vitamina D é uma vitamina produzida naturalmente no organismo através da exposição da pele aos raios solares, e pode também ser obtida em maiores quantidades por meio do consumo de alguns alimentos de origem animal, como peixes, gema de ovo e leite e outros.

Você precisa saber que esta vitamina possui funções de regulação da concentração de cálcio e fósforo no organismo, favorecendo a absorção desses minerais no intestino e regulando as células que degradam e formam os ossos, mantendo os seus níveis no sangue.

Infelizmente, cerca de 80% das pessoas que vivem em ambiente urbano, são carentes em vitamina D, isto porque elas passam grandes períodos de tempo em locais fechados e não se expõem ao sol por um mínimo de horas ao dia.

Para que serve a vitamina D?

A vitamina D é atua em diversos processos do nosso corpo e, por isso, é importante que a sua concentração no sangue esteja em níveis adequados. As principais funções da vitamina D são:

  • Fortalecimento de ossos e dentes, pois aumenta a absorção de cálcio e fósforo no intestino e facilita a entrada desses minerais nos ossos, que são essenciais para a sua formação;
  • Prevenção da diabetes, porque atua na manutenção da saúde do pâncreas, que é órgão responsável pela produção de insulina, o hormônio que regula os níveis de glicose no sangue;
  • Melhora do sistema imune, prevenindo infecções bacterianas e virais;
  • Redução da inflamação do organismo, porque diminui a produção de substancias inflamatórias e ajuda no combate a doenças autoimunes, como psoríase, artrite reumatoide e lúpus, sendo necessário nesses casos o uso de suplementação de acordo com a orientação médica;
  • Prevenção de doenças como esclerose múltipla e alguns tipos de câncer, como de mama, próstata, colorretal e renal, já que participa no controle da morte celular e diminui a formação e proliferação de células malignas;
  • Melhora da saúde cardiovascular, pois atua diminuindo a pressão arterial e o risco de hipertensão e outras doenças cardiovasculares;
  • Fortalecimento muscular, já que a vitamina D participa do processo de formação dos músculos e está ligada a uma maior força e agilidade muscular.

Onde eu encontro vitamina D?

Como foi dito anteriormente, a principal forma de ativar a vitamina D no organismo é através da exposição solar. Mas, ela pode ser encontrada em alguns alimentos, como peixes gordurosos, óleos de fígado de bacalhau e cogumelos secos. Leite, ovos e fígado bovino também tem altas taxas de vitamina D. Entretanto, para suprir a necessidade diária de vitamina D, é necessário o consumo de grandes quantidades desses alimentos. Por isso, o recomendado é que dediquemos uma pequena porção do nosso dia à exposição ao sol, principalmente durante as primeiras horas do dia.

Vitamina D pode ajuda no combate contra a covid-19?

Alguns estudos observacionais têm mostrado que os pacientes com deficiência de vitamina D parecem ter evolução menos favorável na covid-19, mas ainda não existem ensaios clínicos controlados comprovando essa relação.

É sempre bom lembrar que correlação não implica necessariamente em causalidade. Pacientes idosos costumam ter deficiência de vitamina D e estes também são os principais grupos de risco na COVID-19. Os pacientes podem estar morrendo apenas por serem mais idosos, e não porque tem menos vitamina D.

No entanto, como a reposição e vitamina D em pacientes com deficiência não faz mal, apesar de ainda não haver evidencias claras do beneficio para COVID-19, parece ser uma boa conduta tentar manter os níveis sanguíneos dentro da faixa da normalidade. Em princípio, mal não faz!

Agora que você sabe um pouco mais sobre a vitamina D, compartilhe essas informações!

Se você gostou do tema e quer saber sobre outros assuntos, visite o nosso blog e as nossas redes sociais. Boa leitura!

Post Relacionados

Deixar comentário.

Share This