Se você está se preparando para a maternidade provavelmente você já ouviu falar sobre o exame Beta HCG. A sigla Beta HCG ou BHCG, refere-se ao hormônio gonadotrofina coriônica humana. E sua dosagem é amplamente utilizada no teste de gravidez, pois esse é um hormônio produzido pelas células do embrião.

Para se ter uma ideia, em 99% dos casos, se a mulher apresentar níveis elevados de gonadotrofina coriônica humana no sangue, isso significa que ela está grávida.

Dessa forma, o exame Beta HCG sanguíneo é o método diagnóstico de gravidez com acuraria mais elevada. Quando colhido na época certa e interpretado corretamente, ele apresenta uma taxa de acerto próxima de 100%.

Como o hormônio HCG é produzido?

A gonadotrofina coriônica humana é um hormônio importante e necessário para a manutenção e desenvolvimento da gestação. Ela é produzida pelos trofoblastos, grupo de células do embrião que dá origem à placenta.

Cerca de seis dias após a fecundação do óvulo pelo espermatozoide, o embrião em formação chega à parede do útero e se aloja nela. A partir desse momento, o hormônio HCG produzido pelo trofoblasto consegue alcançar a corrente sanguínea da mãe, o que possibilita sua detecção por exames laboratoriais ultrassensíveis.

Conforme o embrião e a placenta se desenvolvem, mais HCG é produzido e lançado na circulação materna. Nas primeiras semanas de gestação, os níveis de HCG dobram a cada 2 ou 3 dias. Se nos primeiros 30 dias de gravidez o ritmo de elevação da gonadotrofina coriônica humana estiver inesperadamente pouco elevado, é possível que haja algo errado na gestação, como inviabilidade fetal ou gravidez ectópica.

A partir de quanto tempo teste de gravidez pode ser feito?

As atuais técnicas só conseguem detectar o hormônio gonadotrófico a partir da 3 e 4 semanas de gravidez contadas a partir da data da ultima menstruação.

Como a 4 semana de gravidez costuma equivaler à época na qual a próxima menstruação deveria vir, sugere-se sempre que a paciente espere a menstruação atrasar para fazer o teste. Desta forma, a gente minimiza o risco de resultado falso negativo.

Como é feita a dosagem no teste de gravidez?

Existem basicamente duas formas de se avaliar a presença da gonadotrofina coriônica humana: BGCH qualitativo e o BHCG quantitativo.

O Beta HCG qualitativo não fornece valores, apenas revela se há ou não gonadotrofina coriônica humana em valores relevantes circulando no sangue da mãe. Essa forma é muito usada nos testes rápidos e testes de gravidez de farmácia que usam a urina como fonte de pesquisa. Esses testes possuem uma fita que reage à presença da gonadotrofina coriônica humana. A fita não quantifica o hormônio, apenas aponta se o hormônio está presente ou não (teste reagente ou não reagente).

Já o Beta HCG quantitativo é a forma usada na maioria dos exames de sangue. Nessa forma de teste, o resultado é fornecido em valores, geralmente em mili unidades internacionais por mililitro (mUI/ml). A maioria dos laboratórios considera haver gravides em curso quando os valores estão acima de 25 mUI/ml.

Como eu posso interpretar os valores referenciais para este exame?

É importante destacar que os testes de gravidez de urina não servem para estabelecer o diagnóstico definitivo de gravidez. Mesmo quando eles são positivos, é preciso confirmar o resultado através do exame de sangue, que é o teste de gravidez mais confiável.

É sempre importante prestar atenção aos valores referenciais do laboratório. Na maioria dos casos, os laboratórios usam o valor de 25 mUI/ml como limiar. Porem, dependendo do método utilizado, o valor considerado positivo pode ser mais baixo ou mais alto.

Normalmente, para o embrião se implantar no útero e o seu HCG alcançar níveis relevantes na corrente sanguínea da gestante, são necessários de 7 a 14 dias após relação sexual. Em geral, somente indicamos a realização do teste após a menstruação atrasar, pois, antes disso é pouco provável que já tenha havido tempo hábil para que os valores de BHCG estejam suficientemente elevados para serem detectados nos exames.

Então,

Gostou desse artigo?

Confira o nosso #blogpaulatostes para outros assuntos, são mais de 150 artigos já publicados. Boas leituras!

 

Post Relacionados

Deixar comentário.

Share This