Após a infecção pelo novo coronavírus, em muitos pacientes foi observado a persistência dos sintomas da doença após recuperados da Covid-19. De maneira geral, a comunidade médica tem enfrentado um grande desafio, que é o de compreender o novo coronavírus – Sars-CoV-2, causador da Covid-19. Entre mutações do vírus, casos de reinfecções e possibilidade de sequelas, uma nova situação é a chamada Síndrome Pós-Covid-19.

Se você está passando por uma situação dessas ou conhece alguém nessa situação. Este artigo é para você. Confira!

O que é a Síndrome Pós-Covid-19?

A Síndrome Pós-Covid-19 é considerada como uma condição inflamatória difusa e multissistêmica, ela está associada a problemas no sistema nervoso central e musculoesquelético.

Os sintomas mais comuns da síndrome são:

  • Fadiga intensa;
  • Dor crônica;
  • Fraqueza muscular;
  • Dificuldade respiratória;
  • Déficit cognitivo, como alterações de memória e fadiga mental

Os sintomas da síndrome pós-covid-19 são persistentes, chegando a durar vários meses, mesmo após a recuperação da Covid-19. Alguns infectologistas relatam que esse quadro aparece principalmente em pacientes que tiveram um tempo prolongado em UTI, ou seja, à uma condição mais severa da Covid-19.

É observado um quadro bastante incapacitante. Devido ao cansaço extremo, o paciente pode ter sua rotina prejudicada, impactando as atividades diárias, bem como sua vida no trabalho.

Além disso, o diagnóstico da síndrome pós-covid-19 não é tão simples, pois é preciso diferenciá-la de outros quadros clínicos, como depressão, sequela pulmonar, anemia e neuropatias, que apresentam sintomas semelhantes.

A síndrome pós-covid-19 em crianças

Também é importante ficar atento ao aparecimento dos sintomas em crianças e adolescentes que tiveram a Covid-19. Chamada de Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica, o quadro pode gerar consequências neurológicas, cardiovasculares e intestinais.

Embora seja rara, a condição em crianças que tiveram caso leve ou assintomático de Covid-19, pode apresentar sintomas como:

  • Febre alta;
  • Manchas ou bolhas na pele;
  • Indisposição.

Por que o quadro de síndrome acontece?

A síndrome pós-covid-19 está em fase de investigação e ainda não é possível ter conclusões definitivas sobre ela. Por isso, é difícil definir uma causa exata para a sua ocorrência.

No entanto, de acordo com estudos relacionados aos pacientes que desenvolveram a síndrome, é possível identificar alguns fatores que contribuem para o desenvolvimento da fadiga crônica após infecção do novo coronavírus.

Algumas hipóteses sugerem relação entre este sintoma e alterações do sistema nervoso, imunológico e metabólico.

Alto nível de Interleucina 6

Especula-se que a fadiga crônica esteja relacionada com o alto nível de Interleucina 6, um tipo de proteína produzida por leucócitos responsável por causar cansaço, anemia e alterações hepáticas.

Hiperativação da tireoide

Outra hipótese é a de que a fadiga crônica em pessoas que tiveram Covid-19 esteja relacionada com a hiperativação da tireoide durante a fase aguda da doença. Como consequência, pacientes com baixa reserva folicular podem desenvolver hipotireoidismo, uma condição clinica que favorece a fadiga intensa.

Anemia durante a infecção viral

Um fator que também deve ser considerado nos casos de síndrome pós-covid-19 e a anemia que pode ocorrer durante a infecção pelo coronavírus. Caso o paciente tenha uma baixa reserva de ferro no organismo, a fadiga decorrente do estado anêmico pode persistir mesmo após o período de recuperação.

Casos graves de Covid-19

Outra hipótese está relacionada a pacientes que ficaram internados em UTIs e precisaram de oxigenação e intubação traqueal. Nesses casos, observou-se um maior quadro de fadiga depois de os pacientes se recuperarem da COVID-19.

A síndrome pós-covid-19 assim como a própria covid-19 ainda é uma condição em estudo, e a comunidade cientifica vem trabalhando para conhece-la melhor bem como para desenvolver os melhores métodos de prevenção e tratamento.

Por isso, é crucial continuar seguindo as medidas de segurança e os cuidados sanitários contra a covid-19. Assim, podemos amenizar possíveis complicações ou problemas mais graves.

O que você achou desse artigo? Confira outros de nossos artigos no #BlogPaulaTostes. Boas leituras!

Post Relacionados

1 comentário

  • Boa noite, meu nome é Tania Leite e me encaixo perfeitamente nessa Síndrome pós Covid, já faz um ano e eu ainda sinto as sequelas como: raciocínio lento, pouca concentração, muito cansaço.
    Gostei muito do Artigo, muito esclarecedor.

    • Olá,
      Tudo bem Tania?
      Obrigada pelo seu comentário.
      Acho que é um assunto que podemos explorar com mais cuidado e apontar possíveis soluções de tratamento.
      Vamos preparar um artigo sobre isso em breve 🙂

      Um ótimo dia pra ti…

Deixar comentário.

Share This