Ministério da Saúde aponta que cerca de 40% de brasileiros têm colesterol alto. Já a Organização Mundial da Saúde (OMS) registra o infarto e o AVC como as principais causas de morte no mundo. Os números são preocupantes e só reforçam a necessidade de mudar os hábitos para adotar uma vida mais saudável, reduzindo os níveis de gordura no sangue.

Por isso, no post de hoje, preparamos um guia para você ficar por dentro sobre os riscos do colesterol alto e saber também como se prevenir desse mal que vem afetando cada vez mais pessoas em todo o mundo. Acompanhe!

O que é o colesterol?

É um tipo de gordura existente no organismo que tem um papel fundamental para o desenvolvimento do corpo humano. Ele é um dos componentes que formam a estrutura das membranas celulares, estando presente em órgãos vitais como coração, fígado, intestino e cérebro. Também é utilizado na produção de hormônios, como vitamina D, testosterona, estrógeno e ácidos biliares, que ajudam o organismo a digerir as gorduras. 

Em média, 70% do colesterol encontrado no organismo são produzidos pelo fígado do próprio indivíduo, deixando os outros 30% para os alimentos ingeridos. Porém, se a pessoa tiver hábitos de alimentação ruins, com refeições com altos índices de gordura, por exemplo, o fígado, consequentemente, absorve mais gordura e acaba gerando mais colesterol que o normal. 

Essa produção extra altera os níveis de colesterol do organismo, gerando uma produção não saudável de gordura e surgindo a condição conhecida como colesterol alto, que é bastante perigosa, como veremos mais adiante.

Quais são os tipos de colesterol?

Por ser uma substância gordurosa, no sangue, o colesterol não se dissolve. Por isso, ele precisa de um condutor para ser transportado pela corrente sanguínea e chegar aos tecidos periféricos. As lipoproteínas, produzidas pelo fígado, são as encarregadas de realizarem esse transporte.

Existem três tipos de colesterol no organismo, como exposto abaixo: 

LDL

Do inglês Low Density Lipoprotein (de baixa densidade), também conhecido como mau colesterol, ele se acumula nas artérias e coronárias, podendo gerar placas aterosclerose. Essas placas dificultam que o fluxo do sangue chegue a órgãos vitais, aumentando as chances de um infarto ou acidente vascular cerebral. 

HDL

O High Density Lipoprotein (de alta densidade), ao contrário do anterior, é conhecido como o bom colesterol, pois retira a gordura das artérias e a leva até o fígado para ser eliminada. Ele age como um limpador, afastando o LDL das artérias e conduzindo-o de volta para o fígado. Quando seus níveis estão saudáveis, protege o organismo de ataques cardíacos e AVCs, porém, o HDL não elimina totalmente o LDL.

VLDL

A principal função do colesterol Very Low Density Lipoprotein (de muito baixa densidade) é entregar triglicérides e colesterol para outros tecidos do organismo, a partir do fígado. Uma vez que saem desse órgão, as partículas do VLDL passam por várias transformações no sangue, liberando triglicérides que podem ser estocados no tecido adiposo ou utilizados como fonte de energia. A molécula que restar originará o LDL. 

Quais os riscos do colesterol alto?

O colesterol alto pode ocasionar várias doenças graves. A seguir, confira algumas delas: 

Aterosclerose 

Quando o sangue se acumula nas paredes internas das veias e das artérias, ocorre a aterosclerose. O excesso de gordura diminui o diâmetro no interior dos vasos sanguíneos, fazendo com que o coração trabalhe mais para levar o sangue para todo o organismo. 

Na maioria dos casos, os pacientes não apresentam sintomas específicos (apenas dores no peito) e sua descoberta é feita por um cateterismo ou angiotomografia cardíaca. Para o tratamento são recomendados medicamentos e mudanças alimentares. 

Hipertensão arterial

Com os vasos sanguíneos menores, o sangue passa com uma pressão maior, gerando a pressão alta. Esse quadro é mais grave, pois quase sempre é assintomático e, quando o paciente procura ajuda, os riscos de falência cardíaca já estão altos. Por esse motivo, aferir a pressão arterial deve ser prática em qualquer consulta médica. O tratamento é feito com medicamentos e alimentação adequada.

Insuficiência cardíaca

Ocorre quando o coração aumenta sua carga de trabalho, mas, ainda assim, o sangue produzido não é suficiente para chegar a todas as partes do organismo. Os pacientes podem apresentar sintomas como falta de ar, inchaço nas pernas, cansaço e tosse. O tratamento se dá com medicamentos e alimentação balanceada. Em casos graves, é necessário um transplante cardíaco.

Infarto

Quando um vaso é obstruído e falta sangue no coração, ocorre a morte do tecido cardíaco. Esse processo causa o infarto, cuja principal característica é a dor no peito. O tratamento pode ser feito de três formas, dependendo da intensidade da condição: com remédios, com um cateterismo ou com uma cirurgia. Vale lembrar, ainda, que o infarto também ocorre quando as pessoas estão dormindo.

Como prevenir o colesterol alto?

Para tanto, é necessário tomar algumas atitudes no dia a dia, principalmente quanto à alimentação. Acompanhe as dicas que separamos:

Cuide da alimentação

A principal causa do aumento do colesterol é a alta ingestão de alimentos com índices elevados de gordura. O modo de preparo dos alimentos também pode influenciar na quantidade de colesterol que eles terão no final, como as comidas fritas.

Por isso, investir em refeições balanceadas, com baixos índices de gordura saturada, pode ser uma saída para evitar o desenvolvimento do colesterol alto. As fibras também são ótimas opções, pois ajudam na absorção das gorduras, diminuindo o LDL.

Alimentos com fitoesteróis (compostos vegetais) como nozes, frutas, legumes e verduras também impedem a absorção do colesterol, podendo reduzir, inclusive, cerca de 15% dos índices de gordura no sangue, caso sejam ingeridos mais de 3g por dia.

Pratique atividades físicas

prática de atividades físicas é a forma mais eficaz de eliminar gordura corporal, reduzindo LDL e aumentando HDL, principalmente com exercícios aeróbicos. Funcionam como um anti-inflamatório para o organismo, não deixando que as moléculas de HDL sofram oxidação. Além disso, esse hábito ajuda a fortalecer o coração, impedindo a sobrecarga e facilitando o controle do colesterol.

Consulte um médico regularmente

Nada substitui o bom e velho check up, por isso, é recomendável fazer exames regularmente, principalmente em casos de histórico familiar com colesterol alto. Pacientes dentro dos fatores de risco (obesos, diabéticos, mulheres na menopausa, fumantes) também devem ter atenção redobrada.

Como você pôde notar, o colesterol alto pode gerar diversos transtornos à saúde. Portanto, tenha uma atenção especial com a alimentação, que é responsável por 30% do colesterol encontrado no organismo. Na próxima ida ao supermercado, já inclua na lista produtos com baixos índices de gordura. E não deixe de praticar uma atividade física, combinado? Seu organismo vai agradecer, pode ter certeza!

Agora que você já sabe como se prevenir em caso de colesterol alto, veja nosso post sobre como manter o controle da pressão arterial.

Post Relacionados

Deixar comentário.

Share This