Saúde

Existem remédios para emagrecer que funcionam de verdade?

Não é de hoje que muitos de nós travamos uma batalha diária contra a balança. Mas recentemente, o nosso arsenal de guerreiros vem ganhando uma ajuda extra de alguns remédios para emagrecer.

Apesar de dividir as opiniões da classe médica, os especialistas são unanimes em dizer que o tratamento da obesidade com medicamentos pode ser uma boa opção quando associado a modificação da dieta, do padrão de atividade física e de hábitos de vida.

Neste artigo, vamos conversar sobre as principais medicações comercializadas como emagrecedores, trazendo um breve esclarecimento do modo de atuação de cada um deles, alguns efeitos colaterais já identificados e cuidados que você precisa adotar, caso queira fazer uso desse tipo de medicação.

QUEM É INDICADO PARA FAZER O USO DE REMÉDIOS PARA EMAGRECER?

Todos os pacientes com excesso de peso devem, antes de iniciarem remédios, estabelecer uma dieta adequada, uma programação de exercícios físicos e mudanças nos hábitos de vida. Mesmo para aqueles que pretendem fazer uso de medicamentos anorexígenos, precisam ter clareza que o processo de emagrecimento só terá resultado a longo prazo, portanto, resultado duradouro e consistente, se houver a inclusão de dieta e atividade física na conta.

 No final das contas, perder peso é uma simples equação: calorias gastas – calorias consumidas. Se você ingere mais calorias do que gasta, não existe tratamento que o faça emagrecer. Não existe remédio milagroso e não existe perda de peso sem esforço.

Portanto, não é boa prática médica indicar drogas para emagrecer para pacientes que não fazem dietas e/ou atividade física.

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS MEDICAMENTOS VENDIDOS COMO EMAGRECEDORES HOJE EM DIA?

Sibutramina

A sibutramina auxilia na perda de peso por agir diretamente sob neurotransmissores cerebrais responsáveis pela sensação de saciedade, entre eles, serotonina, dopamina e noradrenalina. A sibutramina faz com que, esses neurotransmissores permaneçam mais tempo circulando no cérebro, fazendo com que o paciente consiga permanecer mais tempo sem ter vontade de comer.

Estudos mostram que, se associados a dieta e a exercícios físicos, a sibutramina ajuda a perder em media 10 kg após um ano de tratamento.

Cabe salientar que esta é uma droga tarja preta, pelo modo como atua no cérebro. O aviso na embalagem sinaliza que o principio ativo pode causar problemas de saúde e dependência, especialmente se utilizado sem acompanhamento e inadvertidamente.

Possíveis efeitos colaterais são boca seca, constipação e insônia. Também é possível ocorrer dor de cabeça, nervosismo, palpitação, náuseas, tontura, aumento da pressão arterial e suor excessivo.

Orlistat

O Orlistat, mais conhecido pelo nome comercial Xenical, é um medicamento que age inibindo a absorção de gordura pelo intestino.

Ao contrário da maioria dos fármacos utilizados no tratamento da obesidade, o Orlistat não é supressor de fome, ele age apenas sobre as enzimas pancreáticas que digerem a gordura, conseguindo reduzir a absorção de até 1/3 das gorduras ingeridas na alimentação.

Estudos mostram que, se associados a dieta e exercícios físicos, o Orlistat ajuda a perder em media 9 kg após um ano de tratamento.

Além de auxiliar na perda de peso, o Xenical também reduz os níveis de glicose, acido úrico e colesterol, podendo haver uma redução de até 10% nos valores do LDL, o colesterol ruim.

Entre os efeitos colaterais mais comuns estão excesso de gases, cólicas abdominais, gotas de gordura nas fezes e incontinência fecal. Geralmente esses efeitos são piores se o paciente não estiver controlando a ingestão de gorduras. Uma dieta com no máximo 30% de gorduras não costuma causar esses efeitos adversos. Outros efeitos colaterais são a diminuição na absorção de algumas vitaminas, como as vitaminas A, D, K e E.

Saxenda

A Liraglutida (nome comercial “Saxenda”) é uma medicação injetável subcutânea de uso diário que funciona como um análogo do GLP-1, exercendo a mesma função dele no organismo.

O GLP-1 é um hormônio secretado pelo nosso intestino depois da alimentação, que tem um efeito de controlar nossa glicemia por estimular a liberação de insulina no pâncreas, retarda o tempo de esvaziamento do estômago, aumentando a saciedade, e também atua no hipotálamo, não só nos núcleos da saciedade, mas também nos núcleos do prazer. Ou seja, a Saxenda age no nosso sistema de recompensa.

Em um estudo randomizado, duplo-cego, placebo controle (Scale Obesity and Prediabetes Study), com 3731 participantes, o grupo que utilizou a Saxenda perdeu uma média de 8,4 kg. Tendo 63% dos pacientes perdido mais que 5% do peso corporal e 33,1% perderam mais que 10% do peso corporal.

Femproporex

O Femproporex é um derivado da anfetamina que age no sistema nervoso central, nomeadamente no hipotálamo, diminuindo a fome. É, portanto, uma droga inibidora de apetite.

O Femproporex é muito efetivo, entretanto, o fato de ter propriedades estimulantes, reduzindo o sono e aumentam a sensação de bem-estar, faz com que a mesma seja irresponsavelmente usada como droga recreativa (“bolinha”).

Entre os efeitos colaterais mais comuns estão: boca seca, insônia, tremores e irritabilidade. Os derivados da anfetamina também causam aumento da pressão arterial e aceleração dos batimentos cardíacos.

Se não houver reais mudanças nos hábitos de vida, o paciente costuma recuperar o peso perdido depois que a droga é suspensa. Uma vez que o efeito anorexígeno do Femproporex desaparece, o paciente volta a ter fome e passa a comer mais novamente.

Anfepramona (dietilpropiona)

A Anfepramona age de modo semelhante ao Femproporex, porém é um inibidor de apetite menos potente. Ao contrário do Femproporex, a Anfepramona é comercializada legalmente em outros países, como EUA, Canadá, Austrália e Suíça

A Anfepramona apresenta efeitos colaterais muito parecidos com o Femproporex e também é usada inapropriadamente como droga recreativa. Devido ao risco de dependência, também só deve ser prescrita por curtos períodos.

Mazindol

O Mazindol é mais um medicamento anorexígeno com ação semelhante às anfetaminas, e estimulando o sistema nervoso central e agindo sobre a saciedade. Possui efeitos colaterais semelhantes às duas drogas descritas acima.

É IMPORTANTE DIZER QUE não existe droga milagrosa, assim como não existe perda de peso sem esforço. Qualquer tratamento deve ser acompanhado de um profissional habilitado e capacitado para isso e é essencial que você esteja com seus exames em dia para acompanhar a evolução da sua saúde, e não apenas do seu peso.

Quer saber mais? Confira os mais de 150 artigos já publicados no nosso blog. Boas leituras!

 

Fonte:

OPÇÕES DE REMÉDIOS PARA EMAGRECER

Post Relacionados

Deixar comentário.

Share This