Pesquisa realizada por acadêmicos da UniCruz revela índices do cristal acima do valor-referência considerado saudável. Alteração pode desencadear problemas renais.

Você  sabia que trabalhadores rurais estão mais predispostos a apresentar alterações do ácido úrico? É o que demonstra a pesquisa “Alterações urinárias apresentadas por trabalhadores rurais da atividade leiteira”, submetida ao XXIV Seminário Interinstitucional de Ensino, Pesquisa e Extensão da UniCruz.

O projeto de pesquisa, encabeçado por docentes e discentes da UniCruz, avaliou um grupo de trabalhadores rurais, de 30 a 50 anos, em busca de respostas ao registro de casos envolvendo disfunções do trato urinário.

Na amostragem, os pesquisadores encontraram diversos cristais na urina de 42% dos trabalhadores que participaram da avaliação. Entre eles, a média de incidência de cristais de ácido úrico era de 9%, número fora dos valores de referência considerados adequados.

Paula Tostes responde:

Convidamos o gerente técnico da Unidade Paula Tostes de Barra do Garças, o biomédico Dr. Jefferson Teixeira, para sanar algumas dúvidas a respeito do tema.

O que é ácido úrico?

JT: O ácido úrico é uma substância natural do nosso organismo. Ele se forma a partir da digestão das proteínas, após o catabolismo (quebra) da purina, uma proteína encontrada em diversos alimentos.

No processo, uma porcentagem do ácido úrico permanece na corrente sanguínea, e o restante é excretado pela urina.  

Ao realizar a análise laboratorial, temos uma faixa referência. Os valores de ácido úrico dentro da normalidade, não nos causa problemas.

O que motiva o aumento dos índices de ácido úrico?

JT: Geralmente, essa elevação do percentual de ácido úrico se dá por 3 motivos: produção alta, falta de eliminação ou interferência medicamentosa.

Existe alguma relação direta entre o aumento dos índices de ácido úrico e hábitos alimentares?

JT: Uma alimentação com excesso de proteínas, como por exemplo a carne vermelha, vai elevar as chances de aumento do ácido úrico. Assim como o abuso de bebida alcoólica também pode auxiliar nesse aumento. Dessa forma a alimentação interfere sim na presença de ácido úrico.

Quais são os sintomas do excesso de ácido úrico?

JT: Os principais sintomas são: dores articulares, redução de mobilidade articular, inchaço nas articulações. Também é muito comum a ocorrência de inchaços nos tornozelos, dedão do pé, nos pulsos, e ainda pode resultar em cálculos renais.

É possível evitar essa alteração?

JT: Considerando que a alimentação é um grande interferente, podemos afirmar que hábitos saudáveis, com uma alimentação balanceada e a prática de atividades físicas são auxiliares na manutenção dos níveis ideais de ácidos úricos.

Para ter acesso a mais informações como esta, acompanhe nossas idéias através das redes sociais. Estamos no Instagram, LinkedIn e TikTok.

Post Relacionados

Deixar comentário.

Share This