Laboratório

Hepatite: entenda o que é, quais os sintomas e como é feito o diagnóstico

A hepatite pode causar sérias complicações de saúde, podendo até levar à morte. Isso acontece principalmente porque os sintomas da hepatite são silenciosos, fazendo com que muitos portadores sequer sabiam que têm a doença — o que pode retardar a busca por tratamento e trazer danos irreversíveis ao fígado.

Segundo um conteúdo publicado pela Agência Brasil, a estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que, em todo o mundo, aproximadamente 400 milhões de indivíduos se encontram contaminados pelos vírus da hepatite B e C. E, desses, somente uma a cada 20 sabe que está doente.

Por isso, neste artigo vamos explicar o que é hepatite, os seus sintomas e as possíveis causas, para que você entenda a importância de diagnosticá-la previamente e receber o tratamento o quanto antes. Continue lendo e confira!

O que é hepatite e quais são os seus tipos?

A hepatite é uma inflamação no fígado que pode atingir qualquer tipo de pessoa, independentemente da faixa etária ou sexo.

Existem vários tipos de hepatite que podem comprometer o organismo humano, tais como: hepatite A, B, C, D e E, além da hepatite alcoólica, a autoimune, a medicamentosa e a esteato-hepatite não alcoólica.

O que causa a hepatite?

Geralmente, a hepatite é ocasionada pelos vírus A, B, C, D e E. Entretanto, o consumo excessivo de álcool e alguns medicamentos também podem ser nocivos às células hepáticas, causando a doença. Dentre as suas causas, as principais são:

  • infecção com os diversos tipos de vírus da hepatite;
  • consumo abusivo de bebidas alcoólicas e medicamentos;
  • compartilhamento de agulhas e lâminas;
  • excesso de gordura no fígado;
  • ingestão de água e alimentos contaminados;
  • sexo desprotegido;
  • contato com fluidos biológicos e material cirúrgico contaminado;
  • a não vacinação contra a hepatite B, quando há indicação.

Quais são os sintomas da hepatite?

Os sintomas da hepatite podem variar conforme o tipo de vírus ou causa envolvida, porém, os mais comuns costumam ser:

  • cor amarelada na pele e na parte branca dos olhos;
  • mal-estar e fadiga;
  • náuseas e vômitos;
  • urina escura e fezes esbranquiçadas;
  • dores de cabeça e desconforto abdominal.

Quais exames confirmam o diagnóstico?

Normalmente, para o diagnóstico de hepatite o médico solicita exames de sangue — como transaminases, marcadores da função hepática e o tempo de atividade da protrombina —, além de um heptograma, para estabelecer o grau de inflamação, e, em alguns casos, marcadores de autoimunidade.

Também pode ser solicitada uma ultrassonografia do abdômen, para avaliar as condições do fígado, como o tamanho, obstruções, tumores e a presença de ascite (acúmulo de fluidos na cavidade abdominal).

Como é feito o tratamento?

Durante o tratamento, o repouso, a hidratação e uma boa alimentação são considerados fundamentais, devido à própria condição do paciente. Na forma aguda da hepatite, não há um tratamento específico — quando necessário, o médico pode receitar remédios para aliviar os sintomas.

No geral, para os diferentes tipos de hepatite:

  • hepatite A — não existe fase crônica e tratamento específico, devendo o paciente apenas permanecer em repouso;
  • hepatite B — na forma crônica há prescrição do uso de medicamentos antivirais, como o interferon. A vacina nesse caso é fornecida em 3 doses, aplicadas em diferentes dias;
  • hepatite C — tanto na fase aguda quanto na crônica há a prescrição da associação de dois medicamentos, interferon e ribavirina;
  • hepatite alcoólica — o uso de bebidas alcoólicas é proibido e, em casos mais graves, são prescritos corticosteroides.

O tempo de tratamento depende da resposta imunológica do paciente e do tipo de hepatite em cada caso, podendo variar entre 6 a 11 meses.

De toda forma, manter hábitos de uma vida saudável é fundamental. Além disso, alguns outros fatores são estratégicos para a prevenção, como:

  • medidas educativas de higiene e saneamento básico;
  • campanhas de vacinação;
  • sexo seguro (com o uso de preservativos);
  • utilização de equipamentos de proteção individuais, para os profissionais que lidam com materiais biológicos.

Por fim, vale ressaltar que, se surgir qualquer um dos sintomas da hepatite, procure por auxílio médico imediatamente. Quanto antes for ela diagnosticada, mais eficiente será o tratamento.

Então, gostou do post? Quer se manter atualizado sobre outros assuntos interessantes relacionados à saúde? Então aproveite para nos seguir no Facebook e Twitter e não perca nenhuma novidade!

Post Relacionados

Sobre o autor

Laboratório Paula Tostes

Deixar comentário.

Share This