Laboratório

Exames da Tireoide: saiba quais exames ajudam no diagnóstico

Pessoas do mundo todo sofrem com doenças tireoidianas, mas poucas sabem que têm o problema. Isso porque os sintomas não são exclusivos e em alguns casos o indivíduo pode não apresentar nenhum sinal, sendo necessário solicitar exames para avaliar tireoide. Mas afinal, você sabe quais são os exames da tireoide?

Atualmente existem diversos exames, alguns são mais específicos para determinados casos e outros se tornam fundamentais para descobrir os problemas na glândula.

Por isso, nesse artigo vamos abordar o que é a tireoide, seus sintomas e, inclusive, os principais exames que avaliam esse problema, para que você entenda tudo sobre o assunto. Acompanhe!

 

O que é a tireoide?

A tireoide é uma glândula que está localizada no pescoço, logo abaixo das cordas vocais (laringe).

Ela tem um papel importante nos processos metabólicos de todo o organismo, devido à produção de dois hormônios, os famosos T3 (tri-iodotironina) e T4 (tiroxina), que é a forma como o corpo armazena e usa a energia.

Quais as doenças relacionadas a essa glândula?

Os problemas da tireoide acontecem quando ela não funciona de maneira adequada, podendo produzir níveis de hormônios insuficientes ou em excessos. Dessa forma, as alterações dos hormônios podem causar doenças, como:

  • Hipertireoidismo (aumento excessivo de hormônio da tireoide);
  • Hipotireoidismo (diminuição de hormônio da tireoide);
  • Câncer da tireoide;
  • Tireoidite subaguda;
  • Bócio e nódulos benignos na glândula tireoide.

Quais são os sintomas das doenças tireoidianas?

Em alguns casos a pessoa pode não ter nenhuma manifestação da doença, já em outros os sintomas podem variar conforme o problema.

Mas vale ressaltar que os sinais não são exclusivos, pois outras patologias também apresentam esses indícios. Por isso, vale a pena se atentar para sintomas relacionados a essa glândula, como:

Hipotireoidismo

  • depressão mental;
  • cansaço e lentidão;
  • pele e cabelos secos;
  • baixa frequência cardíaca;
  • aumento da sensibilidade ao frio;
  • pequeno ganho de peso;
  • unhas quebradiças;
  • ciclos menstruais com mais hemorragia.

Hipertireoidismo

  • fraqueza muscular e tremores;
  • aumento da frequência cardíaca e pressão arterial;
  • transpiração excessiva;
  • nervosismo;
  • perda de peso.

Tireoidite subaguda

  • desconforto ao virar a cabeça ou engolir;
  • região sensível ao toque;
  • leve dor na glândula tireoide.

Nódulos malignos ou benignos

  • mudança na mobilidade da glândula à deglutição;
  • deformidades na região da tireoide;
  • sinais de inicio abrupto de hipertireoidismo ou hipotireoidismo.

Quais são os riscos e formas de prevenção?

Pequenas alterações na glândula da tireoide podem trazer riscos à saúde. Isso porque segundo um artigo publicado pela revista científica Journal of the Endocrine Society, pessoas com o aumento do hormônio da tireoide, o TSH, têm maiores chances de ter problemas cardiovasculares e diabetes, devido à presença de um marcador inflamatório e subpartículas de colesterol.

Além disso, indivíduos com histórico familiar e alguma falha no sistema imunológico, como um desequilíbrio hormonal, também podem apresentar problemas na tireoide.

Por isso, é melhor adotar algumas atitudes que possam prevenir o surgimento dessa doença, evitando algumas condições, tais como:

  • excesso de sal nos alimentos;
  • radiação ionizante;
  • soja em excesso;
  • bebidas alcoólicas;
  • alimentos industrializados.

Como é feito o diagnóstico e os exames da tireoide?

médico endocrinologista pode pedir além do histórico médico, alguns exames específicos para diagnosticar o hipotireoidismo, hipertireoidismo e outros distúrbios da tireoide, como:

Dosagem de TSH

Exame de sangue que verifica a quantidade do hormônio que estimula a glândula no sistema circulatório, determinando o excesso ou insuficiência do mesmo.

T4 Livre

Coleta sanguínea que mede o hormônio gerado em mais quantidade pela glândula, analisando de maneira direta a sua produção.

Anticorpos da tireoide

Exame sanguíneo que detecta os anticorpos e identifica as doenças tireoidianas autoimunes, como Tireoide de Hashimoto.

Ultrassom da tireoide

Analisa se existe algum nódulo que muitas vezes não pode ser sentido apalpando a região da garganta.

Biópsia por punção com agulha fina

É feito caso seja encontrado algum nódulo onde precisa ser verificado se é benigno ou maligno.

Autoexame da tireoide

Identifica possíveis alterações na tireoide ao apalpar suavemente o pescoço com as mãos.

Por isso, é importante estar atento aos sintomas e realizar regularmente exames para avaliar a tireoide, assim será possível buscar o tratamento mais adequado sem prejudicar a qualidade de vida.

E você gostou do nosso post? Então deixe seu comentário e divida conosco a sua opinião!

Post Relacionados

Sobre o autor

Laboratório Paula Tostes

Deixar comentário.

Share This