Desenvolvimento Pessoal

Eu quero mudar a minha rotina mas não sei como começar!

Você já deve ter reparado que o começo de ano tem um efeito rejuvenescedor sobre as pessoas, é quando as promessas feitas no ano anterior devem, ou deveriam, ser colocadas em prática. Mas por que a sensação que temos é que, o que parecia ser tão fácil de fazer quando a promessa foi feita, agora se tornou complicado? Mudanças de rotina exigem tempo, certo? Bem, se você é um procrastinador, mas quer dar um upgrade na sua vidinha mediada, lhe convido a ler este bloguinho, é jogo rápido!

Traga a sua rotina para o papel

Crer que a mudança é algo difícil e árduo é a primeira coisa que você irá mudar! Risque a palavra “difícil” do seu vocabulário, seu cérebro não sabe a diferença de uma crença da realidade então se o seu trabalho é “retreiná-lo” para novos hábitos, mudando a forma como se comunica consigo mesmo. “Nossa, eu precisava mudar a minha rotina, voltar a estudar, ficar mais com meus filhos e fazer alguma atividade física, mas é tão difícil. Eu nunca tenho tempo!”. Você já ouviu alguém falar algo assim? Pela quantidade de “condições impeditivas” que ela coloca em sua fala você sabe que nenhuma mudança irá de fato acontecer. Nosso cérebro trabalha em função do nosso bem estar e não em função dos nosso desejos. Se você quer mudança, é melhor agir!

Qualquer mudança na rotina implica em adotar novos hábitos, mas, seu cérebro não gosta nem mesmo da palavra “mudança”, sabe porque? Qualquer mudança implica em gastos de energia, pensar gasta energia! mudar um pensamento também. Nós, seres humanos, evoluímos porque ao longo da evolução aprendemos a direcionar a energia para lugares certos em momentos certos.

Como mudo um hábito então? Que tal planejar a mudança!

Imagine que seus novos hábitos lhe tragam mais benefícios do que os custos da própria mudança, então:

  1. Anote em uma folha o hábito que deseja inserir ou o que deseja mudar – faça com capricho!
  2. Liste a sua rotina, o que você faz ao longo do dia, não esqueça os finais de semana, cuidando para anotar quanto tempo demora em cada atividade.

Agora que tem um mapa da sua rotina, com tudo o que faz durante seus dias e com o tempo estimado de cada tarefa está mais claro onde pode iniciar as mudanças?

Planejar a mudança aumenta muito as chances de sucesso. Agora que a primeira parte está feita vamos para a próxima etapa?

Analise com cuidado as mudanças que deseja fazer

Me faça um favor, tente lembrar dos sentimentos e do contexto no momento que você fez a promessa ou decidiu fazer uma mudança em sua vida. Responda a si mesmo: a proposta de mudança era ou é algo genuinamente minha, ou veio de terceiros?

Dificilmente nos comprometemos por muito tempo com algo que é de terceiros, os desejos, gostos, sonhos de terceiros são de terceiros e não há força no mundo que faça isso mudar. Traduzindo: a mudança que você quer fazer é sua de verdade?

Outro ponto ao analisar a mudança é sobre o (s) benefício (s) que esta mudança trará à sua vida, nosso cérebro não é bobo, ele vai colocar na balança os benefícios, custos e riscos da mudança, e se os ganhos não forem maiores do que a dor da mudança, não haverá mudança. Há quem diga que existem duas formas de alguém mudar: (a) porque deseja experimentar um grande prazer ou (b) porque há uma dor muito grande e a pessoa fará de tudo para eliminar esta dor.

Seja qual for a sua situação: Planeje!

Faça a transição de forma certa

Existe um momento certo para uma mudança de rotina? Não!

Então porque sempre deixamos as mudanças para as segundas-feiras? Porque é mais fácil acreditar que segunda-feira vamos mudar do que mudar um comportamento imediatamente!

Se mudar uma crença é mais fácil do que mudar um comportamento, me parece que, a forma adequada de mudar um hábito é atuando nos gatilhos que provocam tais comportamentos, fazendo-o de forma contínua e cadenciosa. Extremismos não funcionam nestas horas, melhor fazer respeitando os seus hábitos e cada dia promover uma melhoria, do que tentar mudar todos os hábitos de uma única vez. Lembre-se, seu cérebro não lida bem com mudanças de rotina, se você exigir demais ele pode lhe sabotar e ele fara isso pode apostar!

Valorize cada conquista

O cérebro precisa de estímulos para sobreviver, ele precisa saber que está “ganhando” alguma coisa para continuar executando uma tarefa, pensando nisso o que você pode fazer é lembra-lo que ele, o cérebro, está ganhando alguma coisa. Observe que sempre que ganhamos alguma coisa sentimos uma enxurrada de emoções positivas e isso se manifesta através de neuro-hormônios que ativam partes responsáveis pela felicidade no nosso cérebro. Traduzindo, é uma forma que o nosso cérebro aprendeu para comemorar alguma coisa e dizer que “gostou” daquilo. Se você quer uma mudança de rotina, uma mudança de hábito ou até mesmo uma mudança de comportamento, você precisa dar ao cérebro pequenas vitórias, e uma forma de fazer isso é valorizando as conquistas. Sabe aquela sensação boa de conquista? Então, ela faz parte do processo de aprendizado do seu cérebro!

Estabeleça hábitos de acompanhamento

Tão importante quanto o planejamento da mudança, é o monitoramento da mudança, qualquer mudança irá gerar um novo resultado – o tão resultado esperado! Mas de nada adianta se este durar por um único dia. Somos seduzidos pela preguiça e procrastinação o tempo todo e sem estabelecer uma forma de monitorar estes novos comportamentos, muito provável que a coisa toda volte a ser como era antes, a mudança de hábitos e consequentemente a mudança de rotina demanda dedicação e frequência. É uma fase de muita resistência e voltar atrás, fazer o que faria antes, sempre é mais fácil. Lembre-se, nosso cérebro vai preferir quase sempre atividades fáceis!

Sucesso tem haver com persistência.

“…Eu estou tentando há muito tempo esta mudança mas está muito difícil, acho que não vou conseguir!..” Olha só! Esta ultima dica é a mais importante: Noventa porcento do sucesso consiste em insistir! Nenhuma mudança de rotina é fácil senão você já a teria feito e não teria lido este post até aqui certo?! Então não desista, comece de alguma forma e vá até conseguir o que deseja, a maior limitação que temos são nossas próprias crenças. Desperte-se!

Post Relacionados

Deixar comentário.

Share This