Antes exclusividade dos atletas de alta performance, agora as novidades tecnológicas da medicina esportiva e nutrição estão também ao alcance dos esportistas amadores, cada vez mais competitivos e ávidos por superar seus próprios limites. E quando o assunto é corrida, existem desde os já conhecidos aplicativos, que ajudam a melhorar a performance e alcançar objetivos específicos, até equipamentos de análise da composição corporal e softwares que analisam a mecânica de corrida.

Se você é um atleta ou está considerando adentrar no mundo da alta performance fique atento à esta postagem.

ALIMENTAÇÃO PODE INTERFERIR NA PERFORMANCE DE ATLETAS

Horas de treinamentos táticos e físicos, talento, foco, sorte … O que define uma vitória ou uma derrota no esporte de alto rendimento?  O quanto a alimentação pode determinar o fracasso ou a glória de um atleta? “A alimentação é importante para manter a saúde e maximizar os resultados”, afirma Serena Del Favero, nutricionista do Centro de Cardiologia do Exercício e do Esporte do Hospital Albert Einstein.

Segunda ela, a baixa disponibilidade de energia, ou seja, uma alimentação que não forneça tudo o que o atleta precisa, pode resultar em perda indesejada de massa muscular, disfunção menstrual e distúrbios hormonais, além de aumentar o risco de fadiga, lesão e doença. A recuperação também é afetada. 

“A alimentação correta do jogador de futebol, por exemplo, é importante para evitar diversos fatores durante o jogo, entre eles: desidratação, desequilíbrio eletrolítico, depleção de glicogênio, hipoglicemia e desconforto gastrointestinal. Alimentos ou suplementos consumidos antes, durante e/ou após os jogos podem reduzir ou retardar o aparecimentos desses fatores.”

Cardápio de alta performance

Independente de amador ou profissional, um atleta precisa seguir uma regra básica na dieta: uma alimentação saudável e equilibrada. “A quantidade e os horários, porém, devem ser calculados de maneira personalizada de acordo com o treinamento (do atleta)”, explica Serena. É necessário, para isso, considerar preferências alimentares e avaliar a necessidade de suplementação. 

“O planejamento nutricional de um atleta precisa ser personalizado levando em conta o tipo de esporte praticado, a especificidade do evento esportivo, as metas de desempenho e composição corporal, as preferências alimentares do atleta e as respostas individuais às várias estratégias.”

Nossa especialista ressalta ainda que o planejamento nutricional deve ser periodizado (de acordo com o programa de treinamento) levando em conta as necessidades das sessões diárias de treinos (que pode ser de alta ou baixa intensidade). 

EXAMES FAZEM PARTE DO DIA A DIA DOS ATLETAS DE ALTA PERFORMANCE

Não adianta ter apenas talento, mesmo que seja muito. Antes de vestir a camisa de uma seleção, o jogador tem de estar com saúde em dia e o corpo preparado para um ritmo alucinante de jogos e pressão. Exames e avaliações médicas fazem parte do cotidiano de um atleta de alta performance. 

O levantamento do histórico de saúde do jogador e de sua família por meio de uma longa consulta é o primeiro passo dentro de uma cadeia da extensa avaliação médica pela qual ele passa. Após a consulta, é submetido a uma série de exames laboratoriais e de imagens que ajudam a identificar possíveis males e avaliar as condições físicas. 

Os exames laboratoriais  têm objetivo de acompanhar ou identificar problemas como diabetes, alterações nos níveis de colesterol, anemia ou alguma disfunção hormonal (caso do hipotireoidismo) que podem impactar na performance em campo. São realizados também exames como o ecocardiograma  e o teste ergoespirométrico, também chamado de teste cardiopulmonar. 

O ecocardiograma é um exame de ultrassom que usa ondas sonoras de alta frequência para criar imagens que permitem avaliar todas as estruturas do coração e seu funcionamento – forma, tamanho e espessura, por exemplo. Já o teste ergoespirométrico analisa o comportamento do coração durante o exercício, o desempenho físico máximo do atleta e como é a resposta do sistema cardiovascular e pulmonar. 

“São exames importantes para checar se o atleta está saudável para que o treinamento ocorra de forma plena. A avaliação ajuda a prevenir complicações cardiovasculares e lesões musculares”, explica Leandro Echenique, cardiologista do Centro de Cardiologia do Esporte da Hospital Israelita Albert Einstein.

O coração do atleta é diferente

Como o jogador de futebol pratica atividade física diariamente, o coração dele desenvolve algumas adaptações. O objetivo, de acordo com Dr. Echenique, é melhorar a performance do órgão. Essas adaptações envolvem a frequência cardíaca, que no caso de quem pratica atividade aeróbica intensa pode ser mais baixa quando se está em repouso. O atleta de alta performance tem também uma recuperação mais rápida depois de uma corrida – ou seja, desacelera de uma forma mais efetiva. 

“A estrutura do coração de um jogador de futebol também é diferente. Ele pode hipertrofiar, que é o aumento da espessura da parede do órgão. Pode ainda apresentar um aumento leve de tamanho e mudanças na função de bombeamento do sangue com contração e relaxamento mais efetivos. Isso contribui para a melhoria do desempenho”, explica o Dr. Echenique

MEDICINA DO ESPORTE PARA ATLETAS DE ALTO RENDIMENTO

 Médicos do esporte é o médico especialista capacitado a cuidar dos atletas de alto rendimento. Os primeiros cuidados referem-se à triagem de saúde clínica, cardiológica e ortopédica. Anamnese e exame físico voltados aos sistemas mais relevantes usados nos esportes fazem parte do encontro inicial. Uma série de exames complementares, de imagem, cardiológicos e de laboratório são encaminhados. Um exemplo é o teste de esforço cardiopulmonar ou ergoespirometria, que cuida do coração e verifica a potencia aeróbica do atleta, além do controle dos limiares ventilatórios.

O médico do esporte esta engajado em acompanhar o atleta, monitorando também a evolução do treinamento, de olho na saúde e na busca pela excelência no rendimento. Na alta performance, o atleta trabalha superando limites físicos e psicológicos dia a dia, e neste processo nada pode dar errado. Suplementação adequada, nada de uso de medicamento ou substancia que conste como doping, recuperação perfeita, sono ótimo, cabeça tranquila e potências e resultados sendo alavancados.

Quer saber mais?

Semanalmente nós postamos dicas sobre diferentes temas relacionados à Saúde e Bem-estar, o Paula Tostes Diagnósticos acredita que assim, com dicas simples, podemos melhorar a vida das pessoas.:-)

 

Fonte: Dr. Leandro Echenique, cardiologista do Centro de Cardiologia do Esporte do Hospital Israelita Albert Einstein

Post Relacionados

Deixar comentário.

Share This