Se buscarmos uma definição nos dicionários encontraremos várias características que definem uma pessoa que está com ansiedade: angústia, inquietação, incerteza, sensação de perigo, preocupação.

Estas características buscam sintetizar o estado psicológico e corporal das pessoas que estão em uma situação de estresse e a coloca em prontidão para enfrentar uma dificuldade ou fugir dela.

Em aspectos técnicos, a ansiedade pode ser entendida como um fenômeno que pode beneficiar ou pode prejudicar uma experiência da pessoa. Dependerá das circunstâncias e da intensidade da mesma, podendo tornar-se patológico se for constante na vida, prejudicando os funcionamentos psíquicos emocionais e somáticos, sendo o último uma ocorrência orgânica.

A ansiedade em vivencias benéficas estimula o indivíduo a entrar em ação, com reações de proteção, solução de problemas, tomadas de decisão e, também, fornecer respostas diante algum perigo. Sendo assim, uma ferramenta do organismo para ajudar nas rotinas e desafios diários. Por isto, precisamos da ansiedade para acordar de manhã, para participar de uma reunião, para trabalhar e estudar. Esta é a ansiedade dentro da quatro de normalidade.

Todas as pessoas podem ter:

  • Preocupações, tensões ou medos;
  • Sensação que algo ruim pode acontecer;
  • Medo de algum objeto, animal ou situação em particular;
  • Medo de não se sair bem em uma situação pública;
  • Pensamentos, imagens ou atitudes que podem surgir para melhorar a atenção e agir diante de alguma situação;
  • Receio depois de uma situação difícil.

Depois de passar pela situação volta a se sentir melhor e retorna suas atividades sem deixar nenhum transtorno por causa da vivencia.

Para mantermos uma ansiedade normalizada é sempre bom trabalharmos continuamente com a nossa consciência sobre nossos afazeres, nossas emoções e nossos relacionamentos. Quanto mais consciência de termos controle sobre o que está acontecendo dentro e fora de nós mesmos, mais fácil é retornar ao estado de relaxamento.

Com esta compreensão a ansiedade é um sentimento normal e natural. Pode não ser um sentimento agradável, mas é extremamente necessário. Como, por exemplo, o medo, não é uma sensação que gostamos, mas nos leva tomar mais cuidado em diversos comportamentos, que pode ser entendido até como uma questão de sobrevivência. Mesmo trazendo desconforto, ela é a mola propulsora da vida e faz com que os indivíduos saiam das zonas de conforto e criem uma realidade nova.

São diversas as circunstâncias, desde o início da vida, que podem gerar ansiedade em um indivíduo: crianças ficam ansiosas antes de seu primeiro dia na escola; adolescentes, nas vésperas do vestibular; adultos enfrentam a ansiedade frente a compromissos importantes do cotidiano, quando mudam de emprego, nas vésperas do casamento, da formatura ou de outros eventos determinantes para sua vida futura; os idosos quando deparam com doenças ou perdas.

Para manter a ansiedade normalizado, segue algumas dicas:

  • Pare de se comparar aos outros;
  • Assuma o controle / estabeleça limites;
  • Cuide de suas relações;
  • Escute músicas de sua preferência;
  • Medite por um minuto, diariamente;
  • Organize-se;
  • Entenda que você não precisa corresponder todas as expectativas.

Existem alguns aplicativos que podem ajudar a controlar a ansiedade:

  • Zen;
  • Medita;
  • 5 minutos;
  • Medite.se;
  • Stop, breath and think (pare, respire e pense).

Sempre busque recursos para poder ter uma vida saudável, praticando atividades físicas, tendo momentos de relaxamento e mantendo um diálogo consigo mesmo. Desta forma conseguirá viver de uma forma plena e ativa.

E ai, gostou?

Conte pra gente…:-)

Post Relacionados

Deixar comentário.

Share This