Contar com um fluxo de caixa para clínicas otimizado é essencial para manter o controle financeiro em ordem. Como é do conhecimento de todos, o fluxo de caixa é responsável por monitorar as movimentações financeiras, auxiliando nas tomadas de decisão, a fim de proporcionar o melhor desenvolvimento possível para o seu negócio.

Sendo assim, ele jamais deve ser ignorado. Portanto, é fundamental organizá-lo para que a sua clínica ou consultório não tenha problemas com dívidas, principalmente as relacionadas ao fisco.

Para que você não se atrapalhe com o seu fluxo de caixa, separamos algumas dicas essenciais para otimizá-lo e mantê-lo organizado. Venha conferir!

1. Escolha um bom software de gestão

Antes de qualquer decisão, é preciso ter em mente o quanto a tecnologia pode ajudar na otimização do fluxo de caixa para clínicas. Nesse sentido, é fundamental contar com o auxílio de um software de gestão.

Por meio dele, você pode cadastrar seus serviços e produtos por categorias, ter um controle mais eficiente dos procedimentos realizados por cada paciente, e o melhor: você conseguirá ter uma visão mais ampla de suas finanças, facilitando seu controle.

2. Registre todas as movimentações financeiras

Embora o software seja extremamente importante, ele só será eficiente se você fizer o registro correto de todas as movimentações financeiras da sua clínica. Isso deve fazer parte da sua rotina diária.

Sendo assim, separe todas as suas receitas (recebimento de planos, consultas, procedimentos realizados etc.) e despesas (aluguel, salários de funcionários, impostos, luz etc.). Dessa forma, será possível criar um planejamento estratégico para realizar novos investimentos que contribuirão para o bom desenvolvimento da sua clínica.

3. Faça uma análise de todos os dados

Feito o registro de todas as movimentações financeiras, é hora de uma análise de todos os dados. Ao analisar suas receitas, examine os procedimentos mais realizados e os que não têm muita procura. Assim, é possível definir melhor as suas estratégias de marketing, a fim de melhorar a divulgação dos seus serviços.

Ao verificar as despesas, será possível identificar se a sua clínica tem investido seus recursos em algo que não está dando retorno positivo ou se ela tem tido gastos supérfluos, os quais podem ser eliminados para otimizar o fluxo de caixa.

4. Monte um planejamento de curto, médio e longo prazo

Agora, que você já tem uma visão melhor dos recursos financeiros da sua clínica, é hora de montar o seu planejamento de curto, médio e longo prazo. No seu planejamento de curto prazo, você pode incluir a quitação de dívidas — por exemplo, as que precisam ser eliminadas o mais rápido possível.

Em médio prazo, você pode planejar a compra de novos equipamentos, reformas, aumento nos salários para motivar seus colaboradores etc. Já no planejamento de longo prazo, você precisa incluir investimentos maiores, como montar uma filial em outra cidade.

5. Separe as despesas pessoais das empresariais

Misturar as despesas pessoais com as empresariais é um erro muito comum, o qual é cometido até pelos profissionais mais experientes do mercado. Contudo, ele é considerado um erro fatal, que pode colocar em risco o desenvolvimento sustentável da sua clínica.

Assim, o ideal é criar um pró-labore para você. Dessa forma, será possível organizar as suas finanças pessoais sem comprometer o orçamento do seu negócio.

Não existe segredo ao otimizar o fluxo de caixa para clínicas, certo? Entretanto, essa tarefa exige muita atenção e comprometimento para não deixar passar nenhum dado importante. Sendo assim, não deixe de colocar nossas dicas em prática e garantir o bom desenvolvimento do seu negócio.

Gostou das nossas orientações e quer ter acesso a mais delas? Então, assine agora a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu e-mail!

Post Relacionados

Deixar comentário.

Share This