Se você tem o hábito de fazer exames provavelmente já passou por uma situação onde você teve que repetir seus exames, mas você sabe porque isso aconteceu? Neste post vamos mostrar 3 fontes de erros laboratoriais e para você que quer acertar em qual laboratório ir fique atento.

Cadastro de dados errados ou incompletos

Os erros laboratoriais acontecem em cascata, se o erro aparece no cadastramento ele pode ocasionar uma série de erros ao longo do processamento do exame e o que se tem ao final é um laudo errado. Não é atoa que pesquisadores afirmam que mais de 70% dos erros laboratoriais acontecem na fase pré-analítica.

As condições pré-analíticas comumente abordadas no laboratório clínico incluem variação cronobiológica, gênero, idade, posição, prática de atividade física, dieta, jejum e uso de drogas. Todas estas condições influencia no resultado de exame e tem papel importante para que o mesmo seja confiável. Dessa forma, é imprescindível que no momento do atendimento o cliente seja orientado de forma correta e atentando para que cada um dos fatores citados acima sejam contemplados. A atendente deve dar a merecida atenção ao cadastramento dos dados do cliente, dados do exame e dados do solicitante, munindo-se de ferramentas para que todos estes dados sejam lançados em um sistema que permita o acompanhamento por parte dos outros setores em tempo real do que está acontecendo com a amostra do cliente. Esta fase de anamnese é critica para o setor de análise porque é durante o atendimento que as perguntas-chaves são realizadas e elas são fundamentais para a conclusão do laudo.

Perda da amostra ou extravio

Após a coleta o material é destinado ao setor de processamento, que muita das vezes não fica no mesmo local do atendimento e coleta, a não identificação da amostra ou a identificação errada da mesma ocasiona muitas vezes o desaparecimento da amostra. O número de tubos que um laboratório processa é muito grande e quando não há um sistema que integre todos os setores a logística destas amostras se torna um gargalo e fonte de erros. A perda também ocorre quando o material é colhido em um tubo errado. Isso porque para cada exame há um tipo de tubo específico e caso não se obedeça este critério a amostra fica maculada e é descartada pelo setor de análise.

Validação do Laudo

A qualidade do exame começa no atendimento e vai até a fase analítica, quando as amostras são processadas e validadas. Nesta fase os erros acontecem em função dos critérios de qualidade que são dados para cada um dos procedimentos, pela qualidade das máquinas utilizadas e manutenções empregadas, pela sistema de informação utilizado, que expõe as informações necessárias para a conclusão do laudo, e pelo rigor técnico da equipe que assina os laudos. Em laboratórios que não tem um sistema de automação os laudos precisam ser digitados e estudos mostram que esta fase de digitação é critica para erros de laudo.

Como o Paula Tostes faz para evitar estes erros?

O raciocínio que nós temos sobre erros laboratoriais é bem simples, se as pesquisas mostram que mais de 70% dos erros laboratoriais acontecem na fase pré-analítica então a primeira parte da equação consiste em evitar erros nesta fase, a nossa solução foi investir em um sistema de informação robusto, que além de facilitar a vida da atendente com toda a informação a pronta entrega na tela do seu computador, o sistema integra o fluxo da amostra com os outros setores, permitindo que saibamos onde está cada amostra em tempo real, isso porque em cada setor a amostra é rastreada antes de entrar para o setor, ficando gravado sua localização.

A segunda parte da equação é usar equipamentos que permitem total automação, a regra é quanto menos “mãos” e mais “olhares” menor as chances de errar. Assim eliminamos a fase de digitação porque este trabalho é feito por um software.

Por fim, para fechar a equação, o mais importante de tudo é ter as pessoas certas, no lugar certo fazendo a coisa certa. Equipes de alta performance, seja jogadores da seleção brasileira, seja o nosso time de biomédicos e técnicos laboratoriais, a base de formação é a mesma – treinamento.

Post Relacionados

Deixar comentário.

Share This